Mensagem: Resilência

Olá migos!

Apesar de ser o dia internacional da mulher a mensagem de hoje nada tem a ver com a data, e sim com um momento de da vida em que estou muito introspectiva, resilente e pensante rsrs. Acredito que nada é por acaso e tudo na vida tem algum ensinamento, seja pra nós ou para alguém ao nosso redor. Li esse texto outro dia e se encaixou exatamente com o que penso, então resolvi compartilhar.

É possível que todos nós em algum momento de nossas vidas, já sentimos a frustração e o sofrimento por desejar o bem a quem amamos, porém dependendo das circunstâncias da vida, estamos ou somos impotentes. Ser impotente significa que a mudança do curso da situação atual não está em nossas mãos, não temos o poder, o domínio, o controle, pois não vivemos a vida do outro, mas nos preocupamos genuinamente, isso pode gerar profunda tristeza.

Quando amamos alguém e nos preocupamos genuinamente, mergulhamos de cabeça nos problemas do outro, tentamos ajudar com conselhos ou dependendo do grau de engajamento, podemos tentar fazer muito mais do que apenas aconselhar, podemos até fazer planos pelo outro, planos que almejamos que o outro abrace e faça acontecer, porém por inúmeras vezes, isto não é concretizado, por quê?

Precisamos nos conscientizar que aquilo que pensamos ser bom para alguém, foi idealizado por nós baseado na nossa verdade, na nossa forma de enxergar o mundo, nas nossas vivências e experiências. Desta forma, aquilo que pensamos ser libertador para o outro, pode fazer sentido somente a nós mesmos. Enquanto que para o outro pode ser algo desconhecido e completamente distante.

Talvez o outro ainda tenha que viver por si próprio, tenha que sofrer seus próprios tropeços e deslizes no caminho natural do seu aprendizado e evolução. Algumas pessoas apenas reclamam e nos buscam para desabafar, podemos ser como válvulas de escape, ouvimos, aconselhamos e esperamos atitudes que nunca se concretizam e ficamos chateados sem entender como é possível. É possível sim! Porque o outro somente tomará uma atitude quando algo mudar dentro dele. Enquanto isto não acontecer, tudo que dissermos é muito nebuloso e até mesmo impraticável…

Para que algo mude dentro do outro, ou seja, transforme a sua essência, é necessário a vivência, a experiência e por fim o aprendizado que impulsionará as atitudes. Enquanto isso não se efetivar, não adianta querer que o outro enxergue com os nossos olhos, porque ele não enxergará e nós nos frustraremos, provavelmente pensando que ele não nos dá ouvidos. Pode ser que ele nos ouça, mas sem mudar sua essência, não haverá o gatilho que impulsionará a atitude, a mudança.

Portanto, não espere que o outro absorva totalmente sua visão de mundo e a aplique em seus próprios problemas, pois cada ser tem sua própria trajetória e consequentemente sua própria evolução. Não se cobre tanto, não sofra e aceite a ser responsável apenas pela sua parte, aquilo que lhe é possível fazer.

Escrito por Fabiana Dainese Mauch no site Resilência

 

Mensagem: Pai, começa o começo

Quando era criança e pegava uma tangerina para descascar, corria para meu pai e pedia: “Pai, começa o começo!”. O que eu queria era que ele fizesse o primeiro rasgo na casca, o mais difícil e resistente para as minhas pequenas mãos. Depois, sorridente, ele sempre acabava descascando toda a fruta para mim. Mas, outras vezes, eu mesmo tirava o restante da casca a partir daquele primeiro rasgo providencial que ele havia feito. 

Meu pai morreu há muito tempo e não sou mais criança. Mesmo assim, sinto grande desejo de tê-lo ainda ao meu lado para, pelo menos, “começar o começo” de tantas cascas duras que encontro pelo caminho. Hoje, minhas “tangerinas” são outras. Preciso “descascar” as dificuldades do trabalho, os obstáculos dos relacionamentos com amigos, os problemas no núcleo familiar. 

tangerina

O esforço diário que é a construção do casamento, os retoques e pinceladas de sabedoria na imensa arte de viabilizar filhos realizados e felizes. O enfrentamento sempre tão difícil de doenças, perdas, traumas, separações, mortes, dificuldades financeiras e, até mesmo, as dúvidas e conflitos que nos afligem diante de decisões e desafios. Em certas ocasiões, minhas “tangerinas” transformam-se em abacaxis.

Lembro-me, então, que a segurança de ser atendido pelo meu pai quando lhe pedia para “começar o começo”, era o que me dava a certeza de que conseguiria chegar até ao último pedacinho da casca e saborear a fruta. Além da atenção e carinho que eu recebia, ele também me ensinou a pedir ajuda a Deus, Pai do céu. Meu pai terreno me ensinou que Deus é eterno, que está sempre ao nosso lado e que Seu amor é a garantia das nossas vitórias.

bike

A sensibilidade de enxergar as dificuldades dos filhos e oferecer o apoio necessário, no momento certo, é essencial. Tem o poder de curar feridas e se transforma em bálsamo para a dor. Devemos saber o quanto é importante dizer ao filho: Se você tem medo, venha aqui. Se você cair, falhar, estarei ao seu lado. Amo você. Devemos saber valorizar toda atitude positiva. 

O abraço e o beijo fazem a criança se sentir querida e consolidam a segurança e o amor. Demonstrarmos a confiança de que somos constantemente amparados por Deus oferece aos filhos um caminho para a construção da fé. Todo o carinho e afeto demonstrados pelos pais aos filhos, durante a infância, se transformarão em direcionamento seguro e formarão base sólida para o enfrentamento das dificuldades na vida adulta.

Quando a vida parecer muito difícil, como a casca de uma tangerina para as mãos frágeis de uma criança, lembremo-nos de suplicar o auxílio Divino. Ele vai indicar o caminho e não só começará o começo, mas pode ser que, em algumas ocasiões, resolva toda a situação.

Não sabemos o tipo de dificuldade que encontraremos na nossa caminhada, mas amparemo-nos no amor eterno de Deus para pedir, sempre que for preciso: Pai, começa o começo!

 

Mensagem inspirada na Redação do Momento Espírita com base no texto Pai, começa o começo de autor desconhecido.

Mensagem: Piquenique

Recebi no email outro dia esta mensagem, e achei tão bonita que resolvi compartilhar. Estamos longe de discutir Deus e religião aqui, afinal cada um tem sua crença, sua fé e quem somos nós pra dar pitaco sobre isso.

Porém a leitura vale como uma bela reflexão sobre o que buscamos, sobre que olhamos todos os dias, mas não vimos. A felicidade pode estar ao nosso lado, basta olhar de um outro ângulo. São detalhes, pequenos gestos, coisas boas que nos acontecem. Leia e entenderás o que estou dizendo.

Piquenique

Trazia-lhe conforto caminhar sem rumo. Todos os dias, o costumeiro hábito se repetia: saía muito cedo, próximo das seis da manhã. Não havia destino, não havia pressa.

Vez ou outra parava em alguma praça, se sentava. Observava os pássaros, as árvores. Afagava os cachorros de rua. E tornava a caminhar.

Era assim, desde que morrera sua netinha, há quase três anos. A alegria se fora de seu coração, de sua alma e de seus dias.

Por isso, ele caminhava sem rumo. Como sem rumo estava o seu Espírito. Em suas caminhadas pensava em tudo. Pensava na família, na saudade, em sua solidão, em sua dor. Só não pensava em Deus. Havia perdido a fé, dizia.

* * *

WCT_04 de julho de 2010_0076

Naquele dia, depois do culto religioso a que fora levado por seus pais, o menino chegou a sua casa decidido: Vou encontrar Deus!

O líder da fé religiosa dissera: Deus está em toda parte. Basta que o busquemos de todo o coração. Assim, o garoto pedira permissão aos pais e fora fazer uma caminhada pela vizinhança, a fim de, quem sabe, encontrar o Criador.

Não se esqueça de levar alguns pastéis, bolo e suco, caso lhe der fome, disse-lhe a mãe.

O menino preparou o lanche em uma mochila e saiu para sua missão.

*   *   *

Depois de uma longa caminhada, o idoso estava cansado e faminto. Sentou-se num banco de praça.

Não demorou muito apareceu o menino, aparentando a idade que teria sua netinha, se ainda estivesse ao seu lado. Boa tarde, disse. O idoso respondeu, meio sem jeito. Habituado à sua solidão, deixara de ser sociável.

O rapazinho desatou a falar. Contou sobre sua escola, sua família, suas travessuras, sonhos, projetos, seu desejo de encontrar Deus. Falou, falou… E, como há muitos anos não acontecia, o velhinho sorriu e até mesmo gargalhou com as peripécias contadas pelo garoto.Grandfather With Grandson Reading Together On Sofa

Para surpresa daquele homem sofrido, depois de muito falar, o jovem retirou de sua mochila saborosos pastéis, bolo, suco, balas e chocolate. E ambos fizeram um delicioso piquenique.

A tarde chegava ao fim e o menino precisava ir embora. O idoso distendeu a mão para cumprimentá-lo e agradecer pela conversa agradável e pelo lanche delicioso.

Foi quando, ternamente, o menino aproximou-se dele e o estreitou em um longo e demorado abraço.

Grossas lágrimas rolaram pela face marcada pelos anos, pela experiência e pela tristeza, sem que sobre isso ele tivesse controle.

Quando retornou ao lar, a mãe questionou o menino: E então, filho? Encontrou Deus?

Sim, mamãe, e ele comeu alguns pastéis comigo!

E o idoso, questionado por seu filho pela demora inabitual para retornar ao lar, somente pôde responder e o fez sorrindo, como há muito não fazia:

Pois é: demorei. Estava no parque, reencontrando-me com Deus.

* * *

Um sorriso, um olhar, uma palavra amiga, pequenos gestos de carinho e doçura transformam vidas, mudam trajetórias, realizam sonhos.

Temos a capacidade para mudar o mundo. O nosso mundo. O mundo do próximo.

A receita é simples: boa vontade. Pense nisso! Faça isso!

 

Faça a diferença na sua vida, ou na vida de alguém com pequenos gestos de bondade.

Desconheço o autor, mas recebi a mensagem do Momento Espírita.

E aí gostaram? Bjus!

Mensagem: Por que?

Você com certeza já se perguntou em algum (ou em vários) momento da vida por que? 

Por que isso está acontecendo comigo? Por que perdemos entes queridos? Por que aquele casamento ou namoro não deu certo? Por que perdi meu emprego? Por que Deus não está me ajudando? Entre outras coisas. O que seria da vida sem as perguntas não é mesmo? Estamos neste mundo em busca das respostas!

IMG_2358

Se tem um mantra que gosto de repetir é: Tudo tem um ponto positivo. Mesmo quando as vezes não encontramos, ou não vimos, existe uma justificativa, um porque, uma lição ou aprendizado em t u d o ! Afinal, a vida também é um grande e infinito aprendizado.

Por exemplo, uma família em uma crise financeira, pode ser uma forma de fazê-los se unir ainda mais, dar valor aos pais e irmãos. Ou alguém que tenha terminado um relacionamento, é porque de alguma forma não era pra ser, e com certeza algo melhor virá. Quando um emprego não dá certo, é porque talvez aquela não seja a melhor carreira pra você. Se alguém se acidenta e se pergunta porque isso aconteceu, talvez não encontre a resposta, porque pode ter significado de alguma forma para qualquer pessoa que tenha presenciado e não tenha nenhum contato com o acidentado.

Às vezes não enxergamos este ponto bom porque ele simplesmente não é pra gente, e sim para alguém ao nosso redor, amigos, familiares, ou até desconhecidos. Sim, muitas coisas acontecem com você como um sinal, para que haja uma mudança na vida de outras pessoas, ou vice e versa. É uma forma de abrir os olhos de quem precisa, pra que a pessoa mude seu jeito de pensar ou agir, dê mais valor há algumas coisas e deixe de lado outras.

produto-adesivo-de-parede-decoracao-frase-significado-felicidade

Muitas vezes essa justificativa está fora do nosso entendimento, e por isso não conseguimos lidar com tantas situações turbulentas da vida. Então não se martirize, não tente encontrar de quem é a culpa, porque não existem culpados. Se quiser pensar no assunto, tente encontrar nele o ponto positivo. O tempo irá ajudar, pois mesmo sem encontrar a resposta, ele fará com que a pergunta uma hora evapore.

Se aconteceu algo que te deixou desnorteado ou muito descontente com a vida, tente perceber que não era pra ser assim, e por isso houve uma mudança, seja ela qual for. Mas que no final tudo dá certo, e se não está tudo certo, é porque ainda não chegamos ao fim.

Bom final de semana!

Bjus!

 

Mensagem: Tempo de Quaresma

Há uma semana entramos no que os nós, Católicos, chamamos de Quaresma e nesse período de reflexão me pego pensando em várias coisas, entre elas qual o verdadeiro significado da data. Porque depois de tanta festa, luxuria, ostentação e tudo mais que é o carnaval as pessoas decidem não dançar, não beber, não comer carne, enfim… abster-se de tantas coisas terrenas.

Quaresma

Bem, nessa época há mais ou menos uns dois anos um primo veio até minha casa preocupado e meio “culpado” até, pois era Quaresma e ele teria naquela noite um jogo de futebol seguido de churrasco e cerveja. Não é segredo para ninguém que minha mãe é Espírita e ele perguntou pra ela o que achava do assunto, se ele estaria cometendo algum pecado. Já que os espíritas não tem esse tipo de atavismos e minha mãe no melhor estilo filósofa do século XXI nos deu uma aula hahaha.

Vou resumir o que ela nos disse (com alguma pesquisa ao tio Google pra reforçar a ideia): durante esse período os cristãos dedicam-se à reflexão, a conversão espiritual e se recolhem em oração e penitência para lembrar os 40 dias passados por Jesus no deserto e os sofrimentos que ele suportou na cruz, ao menos é o que se espera. E por que então não comer carne, que era a principal preocupação dele? Basicamente porque o humano estando no topo da cadeia alimentar consome e gosta muito deste alimento, então o não comer carne é uma espécie de sacrifício para nos colocarmos no lugar de Jesus e assim refletirmos sobre todas as coisas.

Nesse passo começamos a conversar mais profundamente sobre o assunto, não vou dizer que sou vegetariana, longe disso, mas carne (em especial vermelha) não é meu alimente predileto, diante disso cheguei a seguinte conclusão: não comer carne nesses dias não era nenhum sacrifício pra mim, ao contrário, ficava super feliz em ter peixe pra comer pelo menos nessa época do ano (aqui em casa ninguém é muito chegado em frutos do mar e afins, por isso é raro ter essas coisas, ou seja, como arroz quase sempre hahah) (ah, sou um gênio pela conclusão que cheguei, não sou não, diz aí… kkkkkk) 😀

Constatação feita, coube a minha mãe nos dar mais uma lição: o significado da data toda é esse SACRIFÍCIO e REFLEXÃO, então se você não gosta de carne e isso não vai ser sacrifício, ou até gosta mas uns dias sem não fazem falta você não está alcançando o objetivo, logo, resta você ver no seu dia a dia o que realmente lhe faria falta, o que seria pra você um sacrifício, aquilo que quando você pensasse em fazer pensaria: epa! É quaresma e eu não devo fazer isso… quaresma ->sacrifício-> Jesus-> exemplo-> o que eu posso aprender com Ele?

Desde então eu venho me adaptando a essa “Quaresma moderninha”, por mais que já não me sinta totalmente católica (confesso que muitas coisas na Igreja me deixam sem resposta, porém, ainda tenho meus atavismos, a Quaresma é um deles) a cada novo ciclo de reflexão venho me abstendo disso ou daquilo. Esse ano o eleito foi o Sr. Facebook (me julguem kkkkk aproveito para pedir desculpas aos amigos que me marcaram ou me chamaram e eu não respondi, estou apenas com o aplicativo de mensagens).

Face

Em tempos digitais e de um consumo desordenado de mídias sociais me pego pensando quando as pessoas vão voltar a se escrever cartas (eu fazia muito isso, vocês não?!?) e tudo bem que mensagens instantâneas e e-mails são QUASE a mesma coisa, mas não é tão intimo ou romântico quando era antes. Ademais, me canso de ver pessoas vomitando suas opiniões infundadas e seus achismos medievais tentando enfiar goela abaixo de outros que nem ao menos tem tempo de se defender ou mostrar um outro ponto de vista sem levar pontapés. Abro um parênteses GIGANTE aqui para repudiar todo tipo de preconceito vivenciado nas redes sociais, todas as falácias e estórias inventadas por quem só quer saber de vender sem ao menos respeitar o próximo, ano passado fomos vÍtimas pessoais disso (digo nós porque eu estava lá, ajudei na brincadeira, mandei confeccionar a camiseta e sim me senti ofendida por minha amiga que foi julgada por pessoa que nem sequer sabem que o nome dela NÃO É THAIS!!!).

Desabafo a parte, convido vocês a refletir sobre o significado da quaresma pra vocês, sobre seus sacrifícios, suas atitudes. Em que mundo você espera viver daqui alguns anos, que valores pretende preservar? O mundo que se anuncia, é nele que você quer ver seu filho crescer?

Beijinho, Aládia :*

Mensagem: Lápis, vida, verso e prosa

 
Olá leitores desse miniblog tão amadinho, ahahaha.
 
Nessa última semana aconteceram muitas coisas na minha vida, e graças a essa força maior que move o universo, esse Pai que a todos ama incondicionalmente, tudo terminou bem.
Já agradeci mil e uma vezes e continuarei a agradecer, pois ele sabe de todas as coisas e deve ter seus motivos para comigo, fato é, que todas essas coisas (ruins e boas) nos fazem parar e refletir sobre a vida, sobre quem somos e o que queremos pras nossas vidas.
Entre tantas mensagens que recebo e leio, essa me chamou atenção e resolvi dividir com você:
 
Lápis, vida, verso e prosa
novo-dia 
O menino acordou cedo. Estava feliz. Eram suas férias escolares e, por isso, ele estava passando uma temporada com sua avó.
Ouviu um ruído que vinha da sala. Em disparada, dirigiu-se para lá, confiante de que encontraria a avó.
Ela estava sentada à mesa. Uma música leve e reconfortante ao fundo, uma xícara de café esfumaçante à sua frente e, em suas mãos, lápis e papel. Atenta, escrevia.
Vovó, você está escrevendo uma história que aconteceu conosco? É uma história sobre mim? Questionou o curioso menino.
Estou escrevendo sobre você, é verdade. Respondeu, sorrindo, a avó. Entretanto, mais importante do que as palavras, é o lápis que estou utilizando.
O lápis, vovó? Mas por quê?
Porque eu gostaria que você fosse como ele quando crescesse.
O menino olhou demoradamente para o lápis, como que buscando uma característica especial que o diferenciasse dos outros tantos que ele já havia visto.
Mas ele é igual a todos os lápis que já vi em minha vida!
Tudo depende do modo como você olha para as coisas, respondeu a avó, tomando-o ao colo. Há cinco qualidades nele que, se você conseguir perceber, imitar e manter ao longo de sua vida, será sempre uma pessoa feliz e em paz.
Quais são essas qualidades, vovó?
Assim como o lápis, você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer jamais que há sempre uma mão a lhe guiar os passos. Essa mão é Deus. É Ele quem nos conduz e guia, do esboço à arte final.
De vez em quando, o lápis precisa ser apontado. Isso faz com que ele sofra um pouco mas, ao final, está muito melhor do que antes. Assim, nós também precisamos saber suportar a dor, pois é ela quem nos molda e nos torna mais sábios.
­­O lápis permite que usemos uma borracha para apagar aquilo que escrevemos errado. De igual forma devemos agir, humildemente, permitindo que nossos erros sejam corrigidos, a fim de nos mantermos retos no caminho da justiça.
A sábia senhora fez uma ligeira pausa para tomar um gole de café, quando o neto indagou: E quais são as duas últimas qualidades, vovó?
Deslizando seus dedos pelos cabelos do neto, a avó prosseguiu: O que realmente importa no lápis não é a madeira ou sua forma exterior, mas sim o grafite, que deve ser preciso. Isso nos diz que devemos valorizar nossa essência.
Finalmente, meu filho, o lápis sempre deixa uma marca. Da mesma forma, tudo o que fazemos na vida deixa traços. Portanto, devemos tomar consciência de cada escolha que fazemos em nossa jornada, pois, sem dúvidas, ela trará consequências e deixará marcas.
E, entregando o lápis nas mãos do neto, a avó concluiu: Seja como um lápis, meu filho, e você escreverá uma história de vida próspera e feliz.
*   *   *
Guiados pelas mãos Divinas, estamos constantemente a escrever nas páginas do livro da vida: família, fé, trabalho, caridade, humildade, paciência, resignação, amor… São palavras que não podem faltar em nossos versos e prosas.
A cada nova frase, mais nos autoconhecemos. Nas palavras do poeta Fernando Pessoa: Quando escrevo, visito-me solenemente.
 
Pensemos nisso!
 
Grande beijo, Aládia :*