Série: 13 Reasons Why

Aqui estamos. Não tenho muita experiência em séries, além de Friends, e Game of Thrones, essa foi minha terceira, e de tão impactada precisei escrever sobre ela.

Ok, talvez eu seja suspeita, afinal me envolvo com facilidade em livros e filmes porque não me envolveria com esta. E sou meio adolescente porque curto muita coisa desse tipo, então me julguem (mas assistam a série, please). Além de colegial, fala sobre bullyng, agressão, abuso, assédio, estupro, suicídio, preconceito, etc.

Para situar, a série foi lançada no final de março no Netflix e tem como produtora executiva (ou seja, financiadora) Selena Gomez, isso porque quem acompanha sabe que ela se identifica com a história. É baseada em um livro de mesmo nome da qual conta o drama de uma adolescente que comete suicídio e deixa fitas contando os 13 porquês (ou 13 pessoas) de ter chego a tal ponto. São 13 episódios de aproximadamente uma hora cada e eu simplesmente assisti tudo em um único dia. Será que sou ansiosa?

A série é contada sob a perspectiva de Clay (Dylan Minnette), um dos porquês da escolha cruel de Hannah (Katherine Langford). As pessoas citadas como motivo do suicídio recebem todas as fitas e devem ouvi-la e passa-la adiante para a próxima pessoa. Clay recebe a caixa com as fitas e a temporada é baseada nas ações e reações dele ouvindo o que a adolescente passou.

A garota passa por poucas e boas até cometer suicídio. Ela realmente só se fode a cada episódio. Alguns podem achar que a protagonista realmente exagerou no drama, ou o garoto exagerou no drama para ouvir as fitas, mas penso que esse é um dos motivos da série ter dado certo.

A narrativa intercala cenas do presente com cenas do passado, relembrando as coisas que Hannah passou, e os pensamentos de Clay. Achei muito bom o elenco e atuação de todos, em especial a do protagonista que é bastante intenso, passa realmente a emoção que deveria.

É um pouco assustador se colocar na história porque a menina meticulosamente conseguiu atingir todo mundo que causou a dor dela. Também é agoniante a lerdeza do garoto pra ouvir todas as fitas, assim como o fato de que ele é muito tímido, desajeitado, distraído (ele cai de bicicleta umas cem vezes) para esse papel. Mesmo assim eu gostei muito. Traz a perspectiva de todos os motivadores e como cada um reagiu de forma diferente, como esse suicídio pesou para cada um dos personagens.

Os temas abordados são de mexer com o psicológico de muitos, e digo mais, é bem real. Só que muitas pessoas ainda estão nessa fase de achar que é tudo um mimimi, que bullyng não existe, que estupro e suicídio são tabus. Acredito que a mensagem que a série passa é o mesmo que eu penso. Que estamos em outro tempo, outra geração, que as pessoas mudaram, que as doenças mudaram, que o mundo mudou minha gente. E sim existe bullyng que leva a morte, existe estupro que leva a morte, existe adolescente depressivo em todo canto e por tratarmos como mimimi existem adolescentes suicidas também.

Algumas cenas são um pouco pesadas, em especial a que mostra o suicídio (que eu não consegui ver na primeira vez). São chocantes, mas são tão reais, que é difícil não se envolver. São cenas que você sabe que existem, mas que não vai querer ver.

É uma questão forte, que alerta a todos que somos diferentes um dos outros, e que uma pequena palavra pode não significar nada pra alguns, mas pode ser o estopim para outros. Somos diferentes, temos problemas diferentes, sentimos diferente e reagimos diferente. Temos que aceitar essas diferenças sem julgar e sem menosprezar. E sabe o que cura isso? Empatia, respeito, solidariedade e sobretudo amor.

Mais amor por favor!

PS: Fiz um comentário pra algumas pessoas de que se alguém passando por problemas assistir essa série pode causar duas reações: ou a pessoa imediatamente procura ajuda, ou ela cria coragem para o pior. Assim como os CVV’s (Centro de Valorização da Vida) tem recebido muito mais ligações de ajuda por causa do sucesso da série que tem incentivado a pedir ajuda, também existem casos contrários. Infelizmente já soube de uma pessoa perto de mim que reagiu da segunda forma. Então se ajudem, não ignore o sentimento e a emoção dos outros, tente ajudar e não seja um motivo.

Vejam o trailer (e a série também). Dizem que haverá uma segunda temporada, apesar de não haver livro. O final é aberto pra isso, e o sucesso que está fazendo também. Talvez não seja tão legal quanto essa primeira.

 

Bjus!

2 comentários sobre “Série: 13 Reasons Why

  1. Adorei sua crítica e concordo com oq vc disse no final. Apesar de eu ter adorado a série, também fiquei extremamente preocupado com a maneira com que abordam o suicídio. Eles não apresentam nenhuma possível solução que mudaria o desfeicho da personagem, e muita pessoas que já estão passando por problemas similares com o da Hannah podem ver isso como um gatilho pra cometer tal atrocidade (até comentei sobre isso na minha crítica). Mas no geral, a série é bem bacana, só não a recomendo pra pessoas que estejam sofrendo com algum tipo de problema psicológico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s